30 de jan de 2009

OBAMA, BUSH E SUA LAIA




E então, Barack Obama vence as eleições presidenciais dos Estados Unidos da América e toma posse, após oito anos de governo Bush.

"Ele acabará com as diferenças raciais, mudará o cenário de guerra entre as nações e por ser republicano e consequentemente liberal, extinguirá a discriminação aos homossexuais!''- diziam uns.

"Esse homem, cujo até o nome é de terrorista, não conseguirá conter os problemas que estamos passando e tratará os brancos da mesma forma como haviam feito com os afro-descendentes"- contraporiam os conservadores.

Ainda não tivemos tempo suficiente para julgar as atitudes e pretensões de Obama- embora já tenham até analisado a qualidade da roupa da esposa do mesmo- mas estamos certos de que os obstáculos firmados no último mandato do presidente anterior não serão de fácil resolução: estabelecer a paz entre vários territórios, controlar a crise econômica que começou com o setor imobiliário estadunidense e esse ano tomou proporções colossais garantindo um desacordo internacional, além de tantas outras dúvidas, como a crescente migração para tal potência mundial.

Esperemos, pois, que de acordo com a esperança de tantos, ele tenha êxito ao lidar com a fétida nação e deteriorado país.

3 comentários:

  1. Obama não é Deus por isso não pode fazer milagres,mas espero que ele seja um bom presidente.

    ResponderExcluir
  2. Salve, Obama!
    Quanta esperanças nos ombros desse homem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. não sei quais serão as atitudes e decisões que Obama irá tomar, e muito menos se elas serão certeiras ou não, mas é fato que Obama já entrou para a história. :)


    ;**

    ResponderExcluir