8 de fev de 2011

Não sei ao certo como você surgiu em minha mente. Amigas brincavam sobre a nossa estatura similar, eu admirava sua inteligência sobrecomum e subitamente tive a sensação de que você era a pessoa certa pra mim. Sem hipocrisias machistas ou um feminismo exacerbado te dei o convite pra entrar na minha vida e você, em agradecimento, ofereceu-me um envelope com todo amor que você podia me ofertar. Depositou junto a esse, um carinho e atenção ainda maiores. Selou com uma dose de realidade e me encaminhou essa carta, que procuro abrir aos poucos para que todo conteúdo não seja despejado de uma vez e eu me "contente", posteriormente, com o vazio.
Eu me acostumei com a sua presença. Me habituei ao seu jeito e me deixei surpreender pelo tão querido abraço de todo dia e os "beijos múltiplos, infindáveis, fatoriais" e não rotineiros.
Hoje, te agradeço por não só ser a minha companhia diária, o meu motivo de perdurar, como também a única certeza que procuro ter do meu futuro.
Só queria dizer em palavras o que não seria capaz de expressar em carinhos. Embora pudesse resumir esse texto em uma só frase, compacta, clichê e que nem por isso deixa de ser significativa: Você é o amor da minha vida, obrigada por existir.

4 comentários: